.




Bem-Vindo à Terra Encantada - o mais moderno parque temático da América do Sul! Parece um sonho.


Foi com essas palavras que o primeiro site da Terra Encantada foi posto no ar em Junho de 1996. Um sonho de todos cariocas e brasileiros. Ter um parque temático moderno, bonito e mágico iguais aqueles cobiçados da cidade de Orlando. O objetivo era transformar 300 mil metros quadrados em um cenário de magia e fantasia que lembrasse o Magic Kingdom, o famoso parque temático de Walt Disney World, na Flórida. Eram 30 atrações, 100 pontos comerciais e shows inesquecíveis sendo anunciados durante o ano de 1997. Inspirado na cultura brasileira e suas raízes, indígena, africana e européia o Terra Encantada era um dos grandes barulhos do Plano Maravilha da Prefeitura do Rio para a Barra da Tijuca. A proposta inicial era fazer os visitantes conhecer todo o país em apenas um único dia, fazendo uma viagem fantástica através das diferentes formas de expressão da cultura brasileira, como a arquitetura, as artes plásticas e a música.

Tudo foi planejado pela International Theme Park Services, Inc., realizado pela Parques Temáticos S/A, financiado pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), construído pela TOR e pela ESTA, empresas do chinês da Barra, Tjong Hiong Oei, e patrocinado por diversas empresas, como Coca Cola, Garoto, Kaiser, Bank of America, Bradesco, Heineken, o SmartClub do Brasil e Kibon. Os investimentos chegaram a US$ 220 milhões. Mais de 12 mil pessoas deveriam ser empregadas direta e indiretamente e a previsão era de 20 mil visitantes por dia. O faturamento chegaria a cerca de R$ 30 milhões mensais.

Sua logomarca, teve como elementos utilizados - o globo terrestre, a caravela (descobrimento do Brasil e referência européia), a onda/arco-íris (transporte para o mundo da fantasia) e a tipografia escolhida para TERRA (uma alusão clara a motivos africanos e indígenas) embasados pela barra que envolve a palavra "encantada" permitiram atingir o objetivo do tema. As cores primárias utilizadas facilitam a vizualização e reforçam o lado infantil da fantasia do Parque.

E como todo parque, o Terra Encantada tinha que ter seus personagens. Os personagens foram criados especialmente para o Parque, com base no tema. Aproveitando a beleza e a força da nossa natureza, tiveram destaque alguns animais ameaçados de extinção - como o mico leão dourado, a arara azul e o boto cor-de-rosa -, que conseguiram se salvar e foram viver na Terra Encantada. Para conhece-los, clique aqui.

Mas como todos sabem, a realidade foi cruel e muito diferente. O Terra Encantada começou errado e terminou errado. Primeiro, os custos com a construção do parque foram muito além do planejado, o que impossibilitou a construção de atrações como o Voo do Balão, o Anfiteatro, Terra Preservada, Ressaca, O Castelo das Águas, que ia ter a primeira montanha russa no escuro do Brasil, a Abissal, e o Show das Águas, um show pirotécnico com lasers e jatos de água, que iria encerrar todos os dias do parque. A sua inauguração foi 3 vezes adiada, ou seja, no planejamento, a inauguração era para ser em 12 de Outubro de 1997, porém só foi inaugurado em Janeiro de 1998. O preço do ingresso foi também crucial para o começo do declínio do Terra Encantada. Os preços estavam acima do que a população podia pagar, afinal para que um carioca ia pagar tanto num ingresso de parque de diversão se existia a praia da Barra da Tijuca poucos minutos a frente? Fora que, o parque gerenciou mal duas importantes "chaves de ouro" do projeto: a imprensa e os visitantes. Não comunicando a eles a real situação do parque, o Terra Encantada causou uma grande decepção dessas "chaves", o que impossibilitaria qualquer recuperação nos anos seguintes. A imprensa publicava abertamente os problemas existentes no parque e o descaso com os visitantes que se sentiam enganados ao pagar o valor integral de entrada por um parque visivelmente inacabado.

Resultado: nos primeiros anos, o parque esperava um número "X" de visitantes, porém recebeu um número menor, e com menos faturamento na bilheteria, não dava para manter o parque e pagar as dívidas. Fazia uma coisa ou outra. Aparentemente, a opção "manter o parque", não foi escolhida, o que levou o Terra Encantada a ter suas estruturas arruinadas com o passar dos anos, ganhando má-fama pela aparência de seus brinquedos e manutenção fraca e consequentemente foi perdendo publico, o que leva a perder dinheiro, e o que levou ao afundamento em dívidas. O parque passou por várias novas administrações e nenhuma conseguiu dar um jeito naquele lugar que pretendia ser o Magic Kingdom, a Disney carioca. Até que, em uma delas, tem-se a ideia de alugar o parque para grandes festas ao ar livre. Péssima ideia. Durante essas festas várias estruturas do parque foram destruídas. Parecia que todo esse maravilhoso projeto nasceu para dar errado ou até mesmo não era para acontecer. Foi incêndio, incidentes, destruições, quebras de equipamentos, vandalismos que acabaram com o Terra Encantada. Porém, o golpe final foi em 19 de Junho de 2010, quando a ajudante de cozinha foi arremessada para fora da Monte Aurora, caindo de uma altura de aproximadamente 10 metros. A vítima faleceu por traumatismo craniano. No decorrer das investigações foi comprovado que o parque possuía todos os laudos de vistoria dos brinquedos expedidos pelo Crea-RJ e pelos bombeiros em dia, mas isso não evitou a interdição do parque e o encerramento das atividades do mesmo. O que nos resta, nesse momento, é guardar todas as lembranças que tivemos na Terra Encantada, de 1998 a 2010, como a adrenalina sentida após a Monte Makaya, o sorriso após um banho bem molhado nas Corredeiras, a cara de espanto ao sair do Cabhum, a alegria de uma criança a sair do Carrossel e a cara de felicidade que todos nós tivemos ao sair pelos portões da bilheteria.

ÊÔ ÊÔ TERRA ENCANTADA! ÊÔ ÊÔ


Já conhece as histórias das Terras Temáticas? Não? Clique aqui para conhece-las!

Leia Mais…